FREDERICK RUSSELL BURNHAM

Frederick Russell Burnham, DSO, naseu em Tivoli, Minnesota, Estados Unidos, dentro do território sioux, o 11 de maio de 1861 e morreu em Three Rivers, California, o 15 de setembro de 1947.

Foi um explorador militar estadunidense, um Major e o Chefe dos Scouts sob ordens de Lord Roberts durante a Segunda Guerra Boer, e um grande viajante. Ficou conhecido pelos serviços prestados no exército colonial britânico e por ter ensinado woodcraft (escutismo)a Robert Baden-Powell, sendo está uma das influências mais notáveis do fundador do escotismo. Burnham começou na atividade aos 14 anos e foi um perito rastreador de índios no Velho Oeste. A amizade entre os dois resultou anos depois na formulação didática do escotismo.

Após a pacificação do Velho Oeste, em 1893, Burnham partiu para África do Sul para lutar nas guerras coloniais britânicas e lá conheceu o Baden-Powell. Tal como Burnham, Baden-Powell era um batedor militar. Depois de servirem juntos na Campanha dos Matabeles em 1896, Baden-Powell começou uma amizade com e tornou-se num amigo eterno e admirador de Burnham.

Foi nesta guerra que Burnham introduziu Baden-Powell ao ponto de ebulição a maneira do Oeste americano e do woodcraft, e aquí que ele usou seu chapéu Stetson e Lenço escoteiro pela primeira vez.[3]

No seu livro Correndo Riscos (Taking Chances), de 1944, descreve aquele primeiro encontro quando ele e Baden-Powell exploraram as Colinas de Matobo.

Descreve também um pouco conhecido e interessante acontecimento histórico, com a dedicação do Monte Baden-Powell nas Sierras, em 1931. A dedicação do Monte Burnham nas Sierras foi em 1951.